Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

My Sweet World

Sex | 09.01.15

Talvez um dia...

Uma das questões com que mais me deparo hoje em dia é com a questão da emigração. Acho que Portugal sempre teve muita gente lá fora, mas essa gente eram pessoas em busca de uma vida melhor, eram pessoas já com família, já com uma vida cá. Aliás, a minha família já foi emigrante, os meus avós foram para Alemanha, viveram lá mais de metade da sua vida, tiveram um filho, sonharam e trabalharam para uma vida melhor do que a vida em Portugal, mas voltaram para o seu país para viverem a sua reforma. Acho que esse é o objetivo de qualquer emigrante Português - voltar.

Mas a questão da emigração com que me deparo atualmente é com a emigração de pessoas novas, pessoas que não vão em busca de uma vida melhor, mas sim em buscar de começar a viver. São jovens que acabam a licenciatura e que se deparam com um país que não dá oportunidade a gente nova, com sangue na guelra, com vontade de criar coisas novas. Essa oportunidade não é dada talvez por falta de experiência, não sei.

Desde que entrei na faculdade que já me perguntaram varias vezes o que vou fazer depois. Se vou fazer mestrado ou não, se quero estudar lá fora ou não, se's e se's para os quais ainda não tenho respostas, ou que ainda tenho duvidas. Também me dizem muitas vezes, já desde quando andava no secundário, que esta é uma área muito difícil de arranjar um emprego estável em Portugal, que só lá fora é que os artistas vingam, que cá ninguém dá valor à cultura - por acaso concordo com isso, por exemplo o artista plástico português, o Vhils só atualmente é que está a ser reconhecido pelo seu talento em Portugal, mas antes disso já o conheciam lá fora, mas cá é difícil darem oportunidade à arte. 

Não sei o que o futuro me espera, não sei se vou fazer carreira no estrangeiro, mas sei que não quero ser só mais uma designer, não quero ser só mais uma estilista que ninguém ouviu falar, só sei que quando for velhinha quero que os meus filhos e os meus netos tenham muito orgulho em dizer que são filhos da Tânia Cunha. Não sei se para isso tenho que ir lá para fora, não sei se em Portugal vou ser reconhecida, nem sequer sei se um dia vou ser alguém.

Só sei uma coisa, hoje sou uma jovem de 18 anos, estudante de design e com muitos sonhos e força de vontade para os realizar. Sou uma jovem sem medo de desafios, que venham eles! Tenho muitas ideias e vontade para as realizar! Sou a Tânia Cunha, aquela menina que já teve medo de subir a montanha russa por ter medo da queda, pois agora sei que cair faz parte, mas sei que a seguir vou sempre levantar-me.

Ainda acho que posso mudar o mundo! Pelo menos o meu mundo.

Viva-para-realizar-seus-sonhos.jpg

 

11 comentários

Comentar post